quarta-feira, 18 de junho de 2008

SATISFAÇÃO INJUSTA:

Maus tratos, sem alimentação, sem conforto, levando choques, sendo humilhado, sendo colocado na mais absurda forma de vida, indefesos, sem entendermos sua comunicação, tratados como se fossem parte do parque da diversão da vida humana, poderia estar falando de diversos humanos perdidos em várias regiões deste planeta fantástico, mas não, estou tentando repassar uma campanha que abala, choca, nos deixa cada vez mais indignados com a capacidade do Homo sapiens.
RODEIO: Uma prática realizada por bestiais "umanos" ou Homo asinus como comentou meu caro amigo Heron que com todo o respeito aos asnos é claro, maltratam muitos bois e touros para sua ignorante satisfação de dominadores, do quê? das grandes fivelas, das garrafas de cervejas, senta..... eu sei que senta....sons altos...caminhonetes....lindas mulheres com nádegas na cabeça...Ò evolução humana...fico indignado em não ver a seleção natural atuar rapidamente e eliminar logo estes "Brutamontes" detentores da prática rodeística, acabar não com o boi ou touro mas com seu belo carro e cérebro numa bela curva, lógico que preservando árvores e postes da cidade, pois ninguém merece ver uma bela árvore machucada também por um bom montador.....Montar na sepultura logo e entrar para o ciclo do carbono, oxigênio, nitrogênio..espera..será que eles sabem o quê é isso? ABAIXO VEJA O VIDEO INDIGNANTE AÍ VOCÊ ENTENDERÁ O TEXTO. OBRIGADO!
video

domingo, 15 de junho de 2008

Biopirataria: Segunda parte

Os biopiratas lutam para conseguir patentes dos estudos feitos apartir da nossa matéria prima:
Patentes são concedidos para invenções para um período de 20 anos.. Estas invenções devem ser de uso prático, mostrar um elemento de novidade e um passo inventivo. Definição: Uma patente é um título de propriedade temporário outorgado pelo Estado, por força de lei, ao inventor/autor ou pessoas cujos direitos derivem do mesmo, para que esta ou estas excluam terceiros, sem sua prévia autorização, de atos relativos à matéria protegida, tais como fabricação, comercialização, importação, uso, venda, etc. (fonte:www.inpi.gov.br).
O Projeto de Lei nº 306 dispõe sobre os instrumentos de controle do acesso aos recursos genéticos do país e outras providências. Ele foi proposto em 1995 pela Senadora Marina Silva, e enviado para a Câmara dos Deputados, onde ele permanece parado até hoje.O projeto dispõe sobre a preservação da diversidade, a integridade e utilização sustentável do patrimônio genético do país e regulamenta especialmente os artigos 8-J e 15 da Convenção da Biodiversidade. O projeto estabelece, entre outros, os princípios da
Soberania do poder público sobre os recursos genéticos existentes no território nacional,
Participação das comunidades locais e dos povos indígenas nas decisões sobre o acesso aos recursos genéticos,
Prioridade, no acesso aos recursos genéticos, para os empreendimentos nacionais,
Promoção e apoio dos conhecimentos e tecnologias dentro do país,
Proteção e incentivo à diversidade cultural,
Garantia da biossegurança e da segurança alimentar do país;
Garantia dos direitos sobre os conhecimentos associados à biodiversidade. *Fonte: Marina no Senado – 2001, Publicação do Gabinete da Senadora Marina Silva, Brasilia 2002.
A biopirataria movimenta US$ 1,5 bilhões por ano só no Brasil. O alerta foi dado pela Renctas (Rede Nacional de Combate aoTráfico de Animais Silvestres) quando o brasileiro Dener Giovanini ganhou da ONU o Prêmio Unep-Sasakawa, considerado pela comunidade ambientalista mundial um Nobel do meio ambiente. O único brasileiro a receber essa distinção anteriormente foi o seringueiro Chico Mendes, em 1990. Dener é fundador e coordenador-geral da Renctas, fundada em 1999 para combater o comércio ilegal de animais. Levantamento da ONG feito em 1991 aponta que de cada dez animais aprisionados, apenas um resiste à captura e ao transporte. O fundador da Renctas afirma que a nossa legislação pune com rigor o caçador de animais silvestres, mas é benevolente com o grande traficante: “o risco é baixo e há muito dinheiro em jogo. Para se ter uma idéia, dez 10 ovos de arara na maleta valem cerca de US$ 100 mil. E se eu for pego em Miami serei condenado a pagar apenas três cestas básicas,” explica Dener. Para o ambientalista, a impunidade e os altos lucros têm atraído para o comércio de animais traficantes de drogas, armas e pedras preciosas. (Carmel gomes)
O relatório da Renctas sobre o tráfico de fauna silvestre, realizado em 2001, revelou que 38 milhões de espécimes são retirados anualmente da fauna brasileira. O número é bem superior ao da estimativa oficial: 2 milhões. De acordo com o levantamento, o Brasil fornece 95% das espécies vendidas ilegalmente. O tráfico de animais é o terceiro comércio ilegal do mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e armas e movimenta de US$ 10 bilhões a US$ 20 bilhões por ano. No próximo ano a ong concluirá o segundo relatótio sobre o tráfico de animais no país.
Aqui no Brasil, ainda de acordo com dados do primeiro levantamento da Renctas, 60% dos animais capturados são comercializados no mercado interno e 40% vão para o exterior. Os compradores de animais traficados são, na maioria dos casos, colecionadores particulares, indústrias químicas e farmacêuticas (biopirataria), artesanato e pet shops. O preço dos animais traficados varia de R$ 5 reais a R$ 180 mil reais, dependendo da espécie. Um filhote de jibóia é vendido nos Estados Unidos por valores entre US$ 800 e US$ 1 mil.
À biopirataria destinam-se animais venenosos, como aranhas, cobras, escorpiões e sapos amazônicos. O artesanato utiliza partes de animais (penas, ossos, garras, dentes e peles). Nos pet shops, são vendidos araras, papagaios, tucanos, pássaros de canto e peixes ornamentais, que chegam a valer US$ 1.500. Dos animais traficados, 82% são aves, preferidas pela beleza da plumagem e do canto.No endereço ao lado está o texto na íntegra pra quem quiser mais dados sobre o assunto, repassem se puder, e não SE sinta indignado aO se deparar com uma situação que envolva o comércio ou exploração de qualquer ser vivo deste planeta, DENUNCIE.(psicopauta.wordpress.com/biopirataria)

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Biopirataria:

A biopirataria consiste na apropriação indevida de recursos diversos da fauna e flora, levando à monopolização dos conhecimentos das populações tradicionais no que se refere ao uso desses recursos. O termo “biopirataria” foi lançado em 1993 pela ONG RAFI (hoje ETC-Group) tendo alertado sobre o fato dos recursos biológicos estarem sendo patenteados por empresas transnacionais e instituições científicas.
No Brasil este fato ocorre desde 1500, apartir do nosso lindo "descobrimento", pois os portugueses acabavam levando para seu país exemplares da nossa rica flora e fauna.
Nosso país também sofreu em 1876 com o contrabando de sementes de seringueira, árvore típica da amazônia, pelo inglês Henry Wickham, que tornou a Malásia a maior exportadora de látex do mundo. Não é só a perda financeira que interessa, muitas espécies podem se adaptar muito bem a sua nova "casa" e acabar por competir e extinguir espécies nativas.
O roubo de espécies nativas, visa a produção de essências de perfumes, cosméticos, anti-inflamatórios, soros, medicamentos antitumorais e a domesticação de plantas e animais para criadores de espécies exóticas, como aranhas e iguanas.
Os biopiratas geralmente passam despercebidos pois entram em nosso país como pesquisadores, ou turistas com aval governamental para pesquisas ou observações de nossos biomas, além disso contam com a boa fé de pessoas simples como matutos, mateiros indígenas que acabam nostrando o local exato do tesouro biológico.
Os animais e plantas são transportados escondidos em bolsos, carteiras e até canetas, de cada 10 papagaios retirados da floresta amazônica, 9 morrem no transporte. Abaixo cito uma lista de animais mais contrabandeados.
Mico-estrela (Callithrix jacchus)
Macaco-prego (Cebus apella)
Preguiça-de-três-dedos (Bradypus tridactylus)
Tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla)
Cascavel (Crotalus durissus)
Jacaré (Caiman latirostris)
Iguana (Iguana iguana)
Pássaro-preto (Gnorimopsar chopi)
Curió (Oryzoborus angolensis)
Papagaio verdadeiro (Amazona aestiva)
Cardeal (Paroaria dominicana)
Infelizmente a lei brasileira é omissa a entrada e saída de espécies do nosso país, sempre alertamos que ao comprar um animal nativo, você também está cometendo crime de receptação, quando quiser um animal de estimação procure sempre informações com o Ibama para você não contribuir com o sofrimento da fauna nacional.

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Evolução não Direcionada

Todos os pensamentos evolutivos direta ou indiretamente estão aderidos a visão de Charles Robert Darwin, ao modificar o pensamento humano em 24-11-1859 ao publicar a Origem das Espécies através do processo de Seleção Natural, ao voltar de sua viagem ao redor do mundo em 1836, Darwin demora 23 anos para reunir todos seus ensaios e anotações e escrever uma obra fantástica que vinha para mudar o pensamento ocidental e influenciar o resto do mundo. Ao tratar a espécie humana como mais uma, natural, sem nenhuma dominação ou poder mágico de dominação, Charles nos fascina por fazer análises minunciosas, precisas, delicadas, detalhadas, que muitos de nós até hoje jamais percebemos. Trata-se de um naturalista nato, um jovem adminrador da vida, que nuca ordenou cronologicamente a hierarquia da vida, nunca falou em espécies mais ou menos evoluidas, nunca o homem veio do macaco, não há dominação em nenhuma escala somente a naturalidade de todas as espécies compartilharem o momento sublime da vida neste planeta. Ancestralidade sim fazia parte do seu riquíssimo vocabulário porém é pouco citado pelos "ditos entendedores da evolução" que aplicaram a idéia de SELEÇÃO NATURAL em diversos setores da vida humana, de forma errônea, distorcendo a idéia original do mais perfeito observador do ambiente que este planeta já viu. Ao olhar ao amanhecer todo dia nunca esqueça, você nada mais é que um exemplar fantástico de uma espécie maravilhosa assim como uma provavel lesma que esta no seu jardim...